abrir menu
Home IrecêOn
imagem topo
6 de janeiro de 2016

Um Grande Projeto

Nada me deixa mais inquieto que a reflexão de minha própria vida. Não consigo enumerar muita coisa que me tira o sono quanto essa tarefa. Quase sempre, inclusive nesse momento, sou incomodado por um enorme desejo de elaborar um projeto para minha história futura. Que perigo! Inevitavelmente sou remetido ao que passou e provocado por aquilo que virá... Claro, esse segundo, não faço a menor ideia do que seja. Assim, nesse contraste de tempo, sentimentos são suscitados...

Definições?!? Quase nunca! Consigo pensar que tudo irá dar certo. O que não alcanço é a minuciosa lente para justificar o que é “tudo”. Penso que seria mais fácil, após o nascimento, recebermos de Deus um manual de procedimentos a serem realizados durante as etapas da existência, anexada a uma ficha avaliativa e uma rica explanação no “Power Point” das coisas que precisamos realizar para que o projeto “vida” seja um sucesso. No meio de tantas indagações descubro o grande desafio de ser aquele que assina esta obra.

Viver não seria nem um pouquinho atrativo sem as inúmeras interrogações minhas de cada dia. Porém, ai como eu queria ser poupado desses 36 minutos em que paro, penso e desisto: “Não, não é isso”. O grande projeto então de minha vida pode ser escutar um CD que nunca mais ouvira; Ah, quem sabe não é arrumar todas as gavetas do meu armário; Como não pensei nisso antes... Esse revolucionário projeto consiste em escrever uma carta para todos aqueles que eu amo e estão longe. Não! Posso deixar um “recado” no “zap” de cada um. É muito mais prático e terei uma resposta rápida do meu empreendimento; Já sei! Vou começar, depois de amanhã, o regime da “sopa”. Que coisa! Quão simplório é o meu pensamento. Restringir às coisas tão pequenas algo que deve ser grandioso, estupendo, fabuloso, no mínimo, chocante.

É de minha vida que estou falando. Deus pensou nela e isso já é o motivo de tamanha responsabilidade. Vou começar de novo! Hum... do jeito que eu estou, qualquer projeto já estaria condenado. Então é melhor partir de uma mudança. Até agora, o que passou deve ser reparado com amor. O que foi bom repete-se. Do resto recordarei para ampliar minha capacidade de decidir pelo o que é certo. Já começo perceber que esse projeto não será nem um pouco fácil de realizar. Conversão ser o primeiro passo, ufa! O que virá pela frente? E mais uma vez não consigo deixar completo o planejamento de minha vida. O CD já acabou; Sete amigos me responderam no "face", minhas gavetas não tem mais jeito mesmo e o regime... Nem estou tão gordo assim... Além disso, o expediente acabou. 36 minutos se passaram e mais uma vez fracassei. Tudo bem! Esse tempinho já está incluso na composição de outra tentativa de elaboração. É passado! Hoje colhi: “Conversão”! Cadê as lentes? As definições? O manual? O formulário? Não dei passo algum... Na verdade, caminhei, sim!

 

Pe. Flávio Porto

Escritor, poeta, pensador e algumas vezes artista mas sempre um servo de Deus.

Comentários