abrir menu
Home IrecêOn
imagem topo
2 de dezembro de 2015

UMA SUGESTÃO "NÃO TÃO" INOVADORA

Explico-me: o que quero conversar e propor, com absoluta certeza é “chover no molhado”. Já imagino a cara de cada um (a), indignada e dizendo: “grande novidade, a dele”. Mas, acima de tudo, a proposta maior é de reflexão, e talvez aqui, alguns já se distraíram dessa realidade. Então é isso: VAMOS INCENTIVAR AS NOSSAS CRIANÇAS A FAZER PRESÉPIOS!

Tá vendo?!? Nada novo! Mas quero partilhar algo que talvez justifique esse comentário. Lembro-me que de quando participei de uma exposição de presépios, realizada por alunos dos colégios da cidade. A reflexão do padre, no momento de celebração da luz, que abriu as atividades da noite, foi bastante pertinente, e confirmou o desejo de escrever algo sobre isso aqui. Dizia a respeito das ornamentações do Shopping que foram bem preparadas e esplendorosas, mas que não continham nada do sentido do Natal Cristão, que nós celebramos. Penso que em todas as outras realidades também estão assim: as lojas, os anúncios, os espaços... Tudo está em torno das ofertas e das perspectivas de lucro que o comércio traz.

As emissoras de TV anunciam os especiais de fim de ano, cheios de histórias de duendes, bruxinhas, encantos, “trapalhadas”, etc. E o que mais possamos pensar segue a mesma linha. Estão errados?!? Não quero entrar no mérito da questão, mas quero aproveitar isso como ponto de partida para dizer que também estamos deixando as nossas bonitas visões de Natal se dissolverem nesse mundo de luzes artificiais. Uma comparação para ilustrar: veja hoje nas redes sociais aquelas postagens engraçadas que mostram um monte de coisas dos anos 80 e 90 (super-heróis, brinquedos, músicas, artistas, costumes) e depois sugerem “se você lembra é só compartilhar”. Eu mesmo dou muita risada porque me recordo de muitas coisas da minha infância (e isso não é uma confissão de que sou velho... rsrs).

Sabia que muitas crianças e adolescentes não conhecem essas coisas? E quando aparece algo do tipo, imagino que ficam sem saber o sentido da brincadeira. Pois, bem! Que triste seria se perguntássemos para as nossas crianças sobre a história do nascimento de Jesus e elas desconhecessem totalmente; Se o presépio, linda tradição, fosse esquecido e tirado do meio dos bons costumes da época do Natal; Se afastássemos o mais distante possível da festa de amor e da grande ação de Deus para a humanidade; Com certeza o mundo ficaria menos iluminado no Natal, mesmo com tantos piscas-piscas acesos.

Veja... Uma das professoras que ajudou no evento comentava que muitos dos alunos quando foi dada a proposta já não sabiam do que se tratava montar um presépio. Lembro-me, ainda, que nessa mesma noite, na exposição de presépios, um coral de crianças se apresentou e presenteou a todos com um momento emocionante e inesquecível. Entendi, um pouco mais, porque Jesus pediu que as criançinhas fossem a ele... As crianças sabem falar de Jesus! Elas sabem falar do Menino Jesus! O coração de criança bate no ritmo do coração do Deus menino! Mas sei que, para aquelas crianças do coral e outras, foi importante alguém contar para elas a história do Natal. Assim, foi para muitos de nós: temos lindas histórias do Natal, da família reunida para arrumar o presépio, dos preparativos para o dia, da espera daqueles que estão distantes e vão chegar... Alguém nos contou, celebrou, preparou.

E sabemos o quanto ficou marcado em nosso coração. Aqui, respondendo sobre as emissoras de televisão e comércio: elas estão fazendo a sua parte! Divulgam e se esforçam por aquilo que acreditam. Devemos, portanto, cultivar em nossas crianças o sentido cristão do Natal. Devemos falar daquilo que acreditamos!!! Isso é oferecer a imagem do Deus que se encarnou e veio habitar entre nós (E ESSA É A MAIOR NOVIDADE QUE NÃO PODEMOS PERDER DE VISTA). Mostrar que a felicidade não está na contemplação do colorido atrativo das lojas, mas, sim, na simplicidade de um presépio. Isso nós podemos fazer! Incentivemos as crianças a fazer o presépio, repito. Façamos em nossas famílias, escolas, encontros, comunidades...

Preparemos com alegria e expectativa o Menino Deus que vai chegar! Isso é sempre NOVO. Sempre NOVO!!! Paz e Alegria! Feliz Advento. Feliz Natal! 

Comentários